[vc_row][vc_column][vc_column_text][show-team ids=’17557′ url=’active_new’ layout=’grid’ style=’img-square,img-white-border,text-left,img-left,normal-float,card-theme’ display=’photo,freehtml,location,name’][/vc_column_text][vc_column_text]

E-Sport : acabar com as duvidas !

Imaginem : um hino nacional cantado por uma multidão… Acha que esta na Copa do Mundo de Futebol ou nos Jogos Olímpicos ? Nada disso ! Esta no Accord Hotel Arena Paris para a partida final europeia da famosíssima League of Legends, o MOBA que conta mais de 100 milhões de jogadores. Um evento que reuniu os melhores jogadores europeus, 20 000 espectadores num único lugar e mais de 400 000 espectadores online. Essas estatísticas são incríveis mais quando estão sendo comparadas aos campeonato do mundo (3 milhões de espectadores com um pico de 14,7 milhões durante a partida final), não representam tanto.

[/vc_column_text][vc_single_image image=”19262″ img_size=”large” alignment=”center”][vc_column_text]

Os jogadores ganharam quase 6,7 milhões de dólares. Mais que um fenômeno de curta duração, é uma economia inteira que nasceu do E-Sport. Uma economia que modifica o mercado do esporte e o mundo do esporte. Estes campeonatos representam então um mercado a controlar e ganhar para muitos atores econômicos.

[/vc_column_text][cq_vc_videocover videoimage=”19272″ imageshape=”square” overlaytype=”icon” iconshape=”circle” linktype=”link” normallink=”url:https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fembed%2FfIU8lwcxLR0||target:%20_blank”][vc_column_text]

Porque tal cobiça ?

Enquanto a empresa de consultoria Deloitte estimava o mercado do E-Sport à 500 milhões de dólares em 2016, Superdatasearch revela que esta estimação ja não esta mais atualizada. O mercado representou quase 892,8 milhões de dólares, ou seja, um aumento de 19% em comparação com os números de 2016. O mesmo estudo revela que as receitas geradas deveriam ultrapassar o bilhão de dólares ja em 2017 para atingir 1,1 bilhões de dólares em 2018.

As receitas sao compostas do sponsoring, do merchandising, dos editores de jogos e da venda de ingressos e dos direitos TV. As pessoas assistem aos campeonatos nas plataformas de web tv como Twitch (comprada 1 bilhão de dólares pela Amazon). BeInsport, Canal+, l’Equipe21, SFR criaram seu proprio canal e programas para conseguir atirar uma parte dessa audiência. No Reino Unido, um canal 100% E-Sport « GINX » foi criado pela SKY TV e ITV. As medias tradicionais não querem perder a oportunidade que representa o E-Sport e as receitas associadas. Este posicionamento permite também a esses canais atingir um grupo alvo difícil de atrair : os « millennials ».

Podemos também mencionar as empresas Orange e ASUS que gostariam se posicionar como fornecedoras dos pro-gamers e então do E-Sport. Podemos dizer que não ha mais diferencias com os esportes tradicionais deste ponto de vista. A empresa « Française des Jeux », conhecida pelo seu quase monopólio do mercado do jogo e das apostas se tornou organizadora de torneios.

A questão das apostas ?

Jogos e dinheiro rimam com apostas e não é uma coincidência si Pinnacle, Bet365 e Betway permitem apostar durante as competições de E-Sport. Não temos ainda estatísticas oficiais sobre este assunto porque o fenômeno ainda esta embrionário. Mesmo assim, podemos facilmente imaginar que as estatísticas estão boas olhando para o crescimento impressionante do E-Sport no mundo.

[/vc_column_text][vc_single_image image=”19279″ img_size=”large” alignment=”center”][vc_column_text]

No que diz respeito à audiência, a mesma consultoria de Nova-York indica que quase 214 milhões de pessoas assistem o E-Sport e a expectativa é de atingir 303 milhões de pessoas de hoje para 2019. A audiência é principalmente masculina e jovem (entre 18 e 34 anos). A audiência em forte crescimento se compõe de dois tipos de pessoas : os fás que assistem muito aos programas em torno do E-Sport e as pessoas que assistem de maneira ocasional, também conhecendo um aumento visível.

[/vc_column_text][vc_single_image image=”19281″ img_size=”large” alignment=”center”][vc_column_text]Geograficamente, a Asia (328 milhões) é o primeiro mercado, seguido pela America do Norte (275 milhões) e a Europa com 269 milhões.[/vc_column_text][vc_single_image image=”19282″ img_size=”large” alignment=”center”][vc_single_image image=”19267″ img_size=”large” alignment=”center”][vc_column_text]

Como falar do E-Sport sem falar das suas estruturas e dos jogadores ?

 Faker, a « estrela » dos pro gamers é considerado como uma divindade, ele é o jogador que conquistou mais títulos do planeta. Esse jovem coreano do sul de 21 anos ja tem uma carreira bem sucedida. Ele até deixou o colégio para integrar a equipe SKT T1.

Ser pro gamers não é coisa tao simples e requer tempo e paixão. Treinos após treinos, o pro gamer aperfeiçoa sua técnica. Os treinos estão geralmente sendo organizados nas Gaming Houses. Os jogadores treinam 35 à 50 horas por semana para preparar os campeonatos. Eles podem contar com seus treinadores cujo objetivo é ganhar o maior numero de troféus possíveis. Até um colégio de Stockholm decidiu integrar o E-Sport em seus programas !

[/vc_column_text][cq_vc_videocover videoimage=”19271″ imageshape=”square” overlaytype=”icon” iconshape=”circle” linktype=”link” normallink=”url:https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fembed%2F5MemzA2wzk8||target:%20_blank”][vc_column_text]

Nos Estados-Unidos, os pro gamers recebem até bolças de estudos como qualquer jogador de futebol americano ou de basket. Os Estados-Unidos reconhecem o E-Sport como um esporte de verdade desde 2013. Ainda nos Estados Unidos, os jogadores estrangeiros podem pretender ao visto P-1A reservado aos atletas.

[/vc_column_text][cq_vc_videocover videoimage=”19293″ imageshape=”square” overlaytype=”icon” iconshape=”circle” linktype=”link” normallink=”url:https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fembed%2FBMZ2QFLrLvk||target:%20_blank”][cq_vc_videocover videoimage=”19270″ imageshape=”square” overlaytype=”icon” iconshape=”circle” linktype=”link” normallink=”url:http%3A%2F%2Fwww.dailymotion.com%2Fembed%2Fvideo%2Fx27d3ti||target:%20_blank”][vc_column_text]Não é uma coincidência si a famosa NBA se prepara a inaugurar um campeonato de E-Sport profissional em 2018, o NBA2K e-league. Este campeonato sera composto de 17 équipes. Famosos da NBA como Shaquill O’Neal e Rick Fox investiram no E-Sport como Ronaldo tinha feito também no futebol.

http://www.team-aaa.com/news-37530-0-1-shaquille_o_neal_investit_dans_nrg.html

Todo mundo quer ser ator desse mercado. Não devemos ter mais duvidas nenhumas :

O E-Sport é um esporte ![/vc_column_text][vc_single_image image=”19275″ img_size=”large” alignment=”center”][vc_column_text]

Ela inova pouco mas se comporta exatamente como o todas as grandes equipes de futebol europeias que criaram uma equipe E-Sport. O que esta lendo esta bem claro : equipes, patrocinadores, apostas, estádios dedicados como o Blizzard Arena de Los Angeles. O E-Sport fez sua parte, ganhou espaço e não para de crescer.

[/vc_column_text][vc_single_image image=”19297″ img_size=”large” alignment=”center”][vc_column_text]E a Africa no E-Sport ? O que dizer do mercado africano ? Reposta a seguir…[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Related Posts